BUSINESS TECH FORUM COMEÇA COM SUCESSO E PLANEJA PRÓXIMOS EVENTOS


2 de Maio de 2019

Profissionais da área educacional relatam a experiência de contato direto com especialistas em tecnologia

Foi um sucesso a 1a. edição do BUSINESS TECH FORUM, realizada nesta segunda-feira na Casa do Saber, em São Paulo, e totalmente focada no segmento educacional. Durante todo o dia, gestores de escolas, técnicos de TI, consultores e fabricantes debateram o uso das novas tecnologias nas instituições de ensino, com avaliações positivas de todos os participantes.

“Faz parte da missão do Insper incentivar esse tipo de evento”, comentou Bruno Cruz, responsável pela área técnica da Universidade. “Esperamos que todas as faculdades consigam aproveitar os conteúdos apresentados aqui para melhorar ainda mais suas aulas”. Bruno foi um dos palestrantes do evento, detalhando com fotos e vídeos o projeto de ampliação do campus 2 do Insper, na capital paulista, com uso intensivo e planejado da tecnologia.

Outro palestrante, o consultor Carlos Dalmarco, especializado em projetos tecnológicos para escolas, destacou a oportunidade de falar diretamente para os usuários, responsáveis pelas instituições. “É fantástica essa troca de ideias e a possibilidade de educar o consumidor”. Dalmarco abriu os trabalhos na segunda-feira falando sobre o tema “Como Planejar e Gerenciar a Infraestrutura Tecnológica numa Escola”. Ele abordou as mudanças de comportamento das gerações X, Y e Z (esta nascida a partir dos anos 1990) e como a tecnologia é um meio para atender não só os alunos, mas também professores, funcionários e stake holders da instituição de ensino, além da comunidade em que está inserida.

A apresentação seguinte foi sobre algumas das inovações mais comentadas atualmente, abrigadas em torno da expressão Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês). O palestrante foi André Luis Atique, Technology Manager na integradora paulista Athié Wonrath, abordando o tema “Inteligência Artificial e Internet das Coisas na Educação”. Após detalhar tecnicamente o que significam essas tecnologias, André enumerou uma série de aplicações práticas no segmento, já consagradas em outros países, como o acompanhamento personalizado da performance do aluno e do professor, a gestão da escola em termos de estrutura física, segurança, recursos humanos e financeiros.

 

A experiência de troca de ideias 
entre as instituições de ensino foi um 
dos pontos elogiados pelos participantes

Após o almoço, foi a vez de Luiz Carlos de Carvalho, sócio da ForEducation, primeira empresa credenciada a implantar no Brasil o programa Google for Education. Já adotada em vários países, essa iniciativa visa estimular o uso das ferramentas Google em sala de aula. “São ferramentas gratuitas que quase todo mundo já tem acesso mas não sabe utilizar”, disse Carvalho, que já implantou o programa em diversas instituições brasileiras.

“Gostei do evento principalmente pelo formato”, comentou Carvalho ao final. “É um evento relativamente pequeno, mas com pessoas realmente interessadas em avançar no uso da tecnologia nas instituições de ensino”.

Entre os que se inscreveram para assistir às palestras, as impressões colhidas também foram de aprovação ao formato, diferente do convencional. Em lugar de um auditório com todas as pessoas sentadas diante do palestrante, os espaços da Casa do Saber permitem maior interação. “Foi muito enriquecedor”, comentou Gabriel Loureiro Gonçalves, supervisor de TI do Grupo Fênix de Educação. “Um evento como esse nos dá a oportunidade de conhecer novas formas de ensino. Como responsável pela parte de TI numa rede de escolas, temos que administrar os recursos para melhorar o desempenho de alunos e professores”.

“Para nós, que trabalhamos dentro da escola, é praticamente impossível acompanhar as tendências de mercado, as inovações tecnológicas”, admitiu Leandro Cozzi, responsável pela TI do Colégio Miguel de Carvantes, um dos mais conceituados da capital paulista. “Sem contar a oportunidade de estar com colegas de outras instituições para trocar ideias sobre as melhores práticas de ensino”.

Já o coordenador de Infraestrutura da Rede Brazcubas, Nelson Kenji Utsumi, que administra dezenas de polos educacionais utilizando ensino a distância, achou muito interessante a experiência de intercâmbio com outras instituições. “Com essa onda de transformação digital, é muito importante trocar conhecimento”.

Também os patrocinadores do BUSINESS TECH FORUM – EDUCAÇÃO se disseram satisfeitos com a oportunidade. “Foram muito bons os resultados que obtivemos  no contato direto com as escolas”, contou Marcel Briant, diretor da Lecran, que distribui no Brasil soluções da marca israelense Kramer e das americanas Vaddio e Biamp. “Conseguimos passar a eles as diversas possibilidades de uso das nossas tecnologias no mercado educacional”.

Para Richard Oshiro, da Audiogene, que distribui marcas como Crestron e Absolute, eventos como o BUSINESS TECH FORUM – EDUCAÇÃO são importantes por reunir um público diretamente interessado em tecnologia. “Você fala a lingua que o pessoal entende e está acostumado. Conseguimos mostrar soluções para os problemas do dia a dia da escola. Um evento assim nos aproxima do usuário, que está buscando soluções para aprimorar sua instituição e usar a tecnologia a seu favor”.

As sessões do BUSINESS TECH FORUM 
podem ser assistidas no site. 
E novos eventos estão a caminho.

Todas as sessões foram gravadas e agora poderão ser assistidas online, via streaming, pelos profissionais que se inscreverem no site do evento. “A ideia é que os conteúdos fiquem no site por tempo indeterminado”, explica Cristiano Nogueira, coordenador o BUSINESS TECH FORUM. “Assim, os que estavam presentes na segunda-feira poderão rever, fazer anotações e até encaminhar aos palestrantes alguma dúvida que não tenha sido tirada presencialmente. Além disso, outras pessoas ainda podem se inscrever para assistir apenas o streaming. Não é a mesma coisa, porque nada substitui o contato pessoal, mas como os conteúdos são de alta relevância todo mundo que trabalha com educação pode aprender com os nossos palestrantes”, acrescenta.

 

Para a Event Editora, responsável pelo site BUSINESS TECH MULTIMÍDIA, o Fórum abre uma série de possibilidades no segmento de tecnologias para uso profissional. “Estamos preparando um roteiro de eventos que realizaremos ao longo do ano”, revela Orlando Barrozo, fundador e diretor da empresa. “É visível a carência de informação técnica qualificada, não apenas na área de Educação, mas em várias outras. Queremos transformar o BUSINESS TECH FORUM numa agenda de distribuição de conhecimento, para auxiliar os profissionais a se manterem sempre atualizados”.

Segundo ele, quem trabalha em setores como Hotelaria, Facilities, Saúde, Produção de Eventos, Espaços Culturais e outros deve ficar sintonizado no site businesstech.net.br/forum para se atualizar sobre os próximos eventos.